• Equipe Lumiar

Choupana Schroeder

Por indicação de Andressa Rux, nossas pesquisadoras foram conduzidas até a Choupana Schroeder - local que atende pessoas para almoços, cafés coloniais e noites de sopas. O restaurante é comandado por Ângela Schroeder e sua mãe, Astrid Schroeder.

Ângela explicou que, naquele dia, estava bastante ocupada, pois seria servido um almoço para 20 pessoas. Ao questionar se poderiam participar do almoço, tiveram resposta positiva. Na ocasião, a Choupana foi reservada por um grupo de mães para a confraternização de final de ano, onde foi servido o almoço cujo cardápio continha pratos típicos e deliciosos da região: marreco recheado, strudel de queijo, chucrute, além de diversas saladas, galinha ensopada, arroz e feijão.

Após o almoço, convidadas e donas da casa seguiram para o local onde são preparados os alimentos. Pratos, panelas, talheres sendo lavados, cucas, bolos e pães sendo finalizados e muita conversa sendo tecida. As anfitriãs relataram o cotidiano, falavam sobre projetos futuros e problemas que enfrentam no presente.

Durante a conversa, Dona Astrid contou que em dezembro a procura pelos biscoitos natalinos e produtos de panificação é muito grande, e isso a fez lembrar do pão preparado na folha de bananeira e servido com banha de porco e salame. Astrid explanou também sobre as animadas noites de sopas que acontecem no Salão Barg. Teceu considerações sobre como o fechamento do frigorifico da Seara, no ano de 2011, mudou a dinâmica do bairro. Na época o frigorifico contava com 890 funcionários.

Antes do café ser servido, as pesquisadoras foram convidadas para conhecer a casa da família que está sendo reformada. Ângela fez questão de destacar a boa atuação do técnico do IPHAN na região, o arquiteto Marco Gabriel, que sempre responde as demandas da comunidade prontamente. Marco auxilia informando o que pode e o que não pode ser modificado, tanto nos imóveis na poligonal de tombamento quanto na área de transição, como é o caso da propriedade da família.

A reforma da casa da família, segundo Ângela, está gerando discussões sobre estar ou não sendo financiada com dinheiro público. As restaurações, feitas com recursos da família, mantêm as características do imóvel, prezando, principalmente, pela originalidade da volumetria externa. Ela vislumbra criar um grande quarto sem divisórias, para, no futuro, colocar várias camas e criados mudos a fim de receber visitantes.

70 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo